LEO NAIDORF: “TEMOS UM CRESCIMENTO SIGNIFICATIVO DA ALIANÇA NO PRIMEIRO TRIMESTE DE 2022”

Leo Naidorf, representante de Keren Leyedidut na Argentina, destaca os avanços da instituição a nível local e destacou que “neste primeiro trimestre mostrou que 40% do total do 2021 é equivalente ao primeiro trimestre de 2022, o que marca um pouco, também, por um lado a alta e por outro a concretização do processo de aliançado ano passado de muitas pessoas.”

Neste momento, a tarefa central de Keren Leyedidut como organização, é o que está ocorrendo na Ucrânia, uma tarefa muito importante para eles.

Por outro lado, a organização observou um impressionante crescimento a nível nacional, onde apesar de ter sofrido uma pandemia, aquelas pessoas que estavam em seus planos de concretizar seu processo de aliança, pode pôde levá-lo a cabo e dar início a uma nova vida em Israel.

De qualquer forma, a situação econômica da Argentina é um indicador chave na hora de tomar decisões para aquelas famílias que estão em processo de aliança ou que desejam realizá-lo. “A economia argentina tem indicadores que fazem o bolso do dia a dia, um indicador que é uma expectativa. Então há um jogo duplo, há pessoas que foram afetadas economicamente pela pandemia e pelos efeitos colaterais da economia argentina, mas há pessoas que isso que o afetou não o colocou em uma situação limite, sim lhe foi tirando expectativas, expectativas para si mesmo, para os seus filhos, e isso faz com que comecem a procurar um horizonte como Israel, que representa maior estabilidade.” – comenta Leo

Como bem sabemos, recentemente, esteve presente Benny Haddad (Director de Keren Leyedidut em Israel) e junto a Gustavo Gakman, visitaram várias províncias do país para consolidar o relacionamento as comunidades locais, o que é muito necessário para Keren; Leo conta-nos que Keren Leyedidut foi o canal de aproximação entre os olim com seus respectivas kehilot: “Tivemos na semana passada em Buenos Aires uma reunião com uma kehila fora de Buenos Aires e nos comentava que eles não tinham uma atividade comunitária permanente em relação ao  negócio do aliança, mas eles queriam dar. Na palestra surgiu que não tomavam real consciência do papel que tem uma comunidade para um olé, e não só isso, mas que o que levantavam é «nós queremos ser parte, queremos acompanhar os nossos membros da nossa comunidade que querem fazer aliança ».”

Aqueles que estão pensando em fazer seu processo de aliança, devem saber que Keren Leyedidut continua sendo a primeira opção, tanto na chegada a Israel, onde o apoio é imenso, como desde Argentina, onde os acompanham em todo o processo prévio, oferecendo assistência permanente para poder fazer deste processo uma experiência memorável. (Fonte Iton Gadol)

Skip to content